quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Algumas saudades nós matamos, outras, nos matam por dentro.

Determinadas coisas nunca iremos entender, quanto mais perguntas fizermos, menos respostas teremos e mais dúvidas surgem. Quem diz que a dor da perda passa na verdade nunca amou, tudo passa, menos o amor de Deus por nós e a dor da perda. O amor é o que permanece mesmo quando algumas pessoas se vão. A saudade é o que fica daquilo que a vida levou embora, talvez em um momento em que tudo estava bem, que as coisas estavam fluindo, dando certo, porém, naquele instante tudo pareceu falhar, tudo desmoronou sobre nós, sem ao menos ter sequer alguma certeza de que suportaríamos carregar carga tão pesada como a dor de uma saudade.
 Algumas saudades nós matamos, outras, nos matam. Não é que deixaremos de viver, a vida continuam, eu sei, mas os dias parecem ter menos cor sabe?! O que não esperamos passar é o que passamos, quem menos esperamos perder é quem a vida tira do nosso caminho em um piscar de olhos, são em momentos como esse que percebemos que a vida é um sopro. Talvez brigar com quem amamos seja triste, mas não tanto o quanto desejar ter alguém para chamar atenção e não ter essa oportunidade mais. Alguém que com um sorriso arranca milhares seus, que a companhia trazia consigo um cheiro de paz, que seus olhos brilhavam como as estrelas do céu em uma calada da noite. A vida nunca avisa quem ela irá arrancar de nós, mas uma coisa é certa, tenho a real certeza de que as pessoas que amamos não morrem dentro do verdadeiro coração que sabe amar. É possível eternizar pessoas, pude perceber isso ao longo da minha caminhada, por perder pessoas especiais e que traziam cor para  a minha vida.
Pessoas especiais são como anjos na terra, mas o triste mesmo é ter que aceitar a partida de cada um deles para o céu. Às vezes precisamos perder para o céu ganhar e essa é uma das maiores dores, a separação da carne, de dois corpos e dois corações que se amam, se admiram e amam viver. Gratidão é o que nos mantém vivos por dentro, viver é diferente de existir, perdi um alguém que soube viver, que me ensinou o valor das coisas e das pessoas, provando que nada nesse mundo vale mais que as pessoas, que as coisas se passam, desgastam, mas que os seres humanos podem ser eternizado em nossas vidas e corações. A partida mais dolorosa é aquela que sabemos que não existe volta. É simples dizer um tchau, difícil mesmo é ter que buscar forças, fechar os olhos,enquanto mil lágrimas caem e dizer : "adeus", entregar a Deus alguém que amamos para viver na eternidade não é uma escolha nossa, mas sim uma decisão dele, o céu precisa de anjos bons, mas o luto não traz consigo regras para seguirmos, o luto se vive, se chora, se sente, por um momento ou talvez para sempre, a dor precisa ser sentida e todos lidam com ela da forma em que desejam lidar.
Imagem de : https://www.facebook.com/EdivaldoJuniorFotografia/?fref=ts

Nenhum comentário:

Postar um comentário